RESISTÊNCIA E CELEBRAÇÃO DO POVO DENI

Na luta e resistência, conquista e perspectiva, o povo Deni celebra sua história. É nesse clima que o povo Deni inicia o processo de articulação e organização de sua XII Assembleia da Associação do Povo Deni do Rio Xerua (ASPODEX), que acontece nos dias 20 a 22 de setembro, na aldeia Itauba, no município de Itamarati.

Marizanu Deni concede entrevista à Gerson Amâncio da Rádio Comunitária FM do Povo, em Itamarati (AM).

A Assembleia da ASPODEX é a instância máxima com poder de decisão sobre como o povo Deni deve enfrentar seus problemas e ameaças aos seus direitos e, também, celebrar sua luta e suas conquistas. Para Marizanu Deni, presidente da Associação, “a importância da Assembleia está no fortalecimento da organização do povo e é um espaço de formação, interação e fortalecimento cultural”. As pautas que serão debatidas, o povo Deni vai discutir seus projetos de vida na perspectiva de projetar um futuro digno e com direitos respeitados.

Para os missionários do CIMI de Tefé, Fábio Pereira e Raimundo Francisco, que prestam assistência e assessoria à ASPODEX, o evento é um gesto de comunhão com a luta e resistência dos parentes em todo o Brasil. “Nesses tempos de ataques aos direitos indígenas é importante discutir a conjuntura política e seus efeitos para a causa indígena”, diz o missionário Fábio Pereira.

Marizanu Deni e missionários do CIMI Tefé no estúdio da Rádio Comunitária FM do Povo.

Como parte da mobilização e divulgação da Assembleia para a população de Itamarati, neste dia 5 de setembro, o presidente Marizanu Deni e os missionários participaram do programa A Hora do Povo, na Rádio Comunitária FM do Povo, com o comunicador Gerson Amâncio. Na oportunidade, Marizanu Deni fez o convite ao poder público do município para participar da Assembleia e, juntos, dialogarem em busca de mecanismos que possibilitem a implementação de políticas públicas indigenistas eficazes na resolução dos problemas e desafios que enfrentam. Com essa participação, o povo Deni mostra à sociedade envolvente que, mesmo com tanta violação aos seus direitos que há anos vêm sofrendo, eles resistem e fortalecem seus modos de vida tradicionais e sua cultura. “Nossa Assembleia será uma IMA AMUSINAHA” (festa grande), diz Marizanu.

Caminhada do povo Deni na Semana dos Povos Indígenas, em Itamarati (AM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *