FÓRUM LOCAL SOBRE POLITICA INDIGENISTA: GARANTIA DE DIREITOS, GARANTIA DE VIDA. Por Fábio Pereira.

O protagonismo indígena em exercício pleno e de direito!! Essa será a essência do Fórum Local sobre Política Indigenista, que acontece dias 02 e 03 de abril de 2018, no auditório do Centro Municipal de Convivência do Idoso, no município de Itamarati (AM). Será um momento importante de encontro, diálogo, articulação e fortalecimento do movimento indígena local para os povos Deni e Kanamari, bem como para dialogar com o poder público que se fizer presente sobre formas de resolução de problemas, defesa e garantia dos direitos indígenas. Organizações da Sociedade civil também estão convidadas a participar e contribuir com os debates.

Navegar para a vida.

Subsidiando os debates na perspectiva de compartilhar informações e ser um espaço de formação, o Fórum vai trazer palestras sobre direitos indígenas, políticas de saúde e educação, participação e controle social.

As lideranças participantes, representantes das aldeias da região, estão se preparando desde o início do mês de março pela equipe de educadores do projeto “Garantindo a defesa de direitos e a cidadania dos

O processo de articulação começou nas quatro aldeias Deni e três Kanamari com o repasse de informações sobre a atividade, enfatizando seu objetivo e motivando as lideranças a participarem do evento e levarem, eles próprios, suas discussões, problemas que enfrentam e as proposições que têm para a defesa e garantia de seus direitos.povos indígenas do médio rio Solimões e afluentes”, realizado pela Cáritas da Prelazia de Tefé e CIMI-Tefé, financiado pela União Europeia e CAFOD, Agência Católica para o Desenvolvimento Internacional.

Em um segundo momento, a equipe encaminhou convites e organizou diálogos nas secretarias municipais convidadas, na busca de estreitar a parceria e construir uma pauta que contemple o objetivo do fórum e as demandas dos povos indígenas.

O Fórum Local sobre Política Indigenista será a primeira atividade do “Abril Indígena“. Neste mês, que é destinado à reflexões e homenagens aos povos indígenas, o Brasil é pintado de urucum nas mais variadas atividades que se realizam por todo o país. No médio rio Solimões e seus afluentes, as atividades estarão voltadas para o fortalecimento da cultura e vida indígena, especialmente dos Deni e Kanamari, povos que formam a identidade da região e do município de Itamarati.

Diante um Estado que viola os direitos indígenas, os povos indígenas do Brasil buscam unificar a bandeira de luta por um Brasil Indígena, um Brasil que respeite e brilhe em toda a sua diversidade.

Pelos Mártires da causa, por um profetismo que liberta e por um Brasil Indígena, seguimos em marcha.

Fábio Pereira, Francisco Amaral e Raimundo Francisco, educadores do projeto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *