DISTRITO SANITÁRIO ESPECIAL INDÍGENA DO MÉDIO RIO SOLIMÕES E AFLUENTES REALIZA ETAPA DISTRITAL DA 6ª CONFERÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE INDÍGENA

Iniciou na manhã do dia 11 de dezembro de 2018, no Centro Canaã, na cidade de Tefé, a etapa distrital da 6ª Conferência Nacional de Saúde Indígena, com o tema: Politica Nacional de Atenção à dos Povos Saúde Indígenas: Atenção Diferenciada, Vida e Saúde nas Comunidades Indígena. Teve como objetivo proporcionar momento amplo e democrático de discussão e articulação coletivas em torno de propostas e estratégias de organização, avaliação das políticas de saúde e proposição de diretrizes que deverão orientar a revisão de alguma política vigente ou aprovação de novas diretrizes para as atuais políticas públicas de saúde.

Participantes da 6ª Conferência Nacional de Saúde Indígena. Etapa Distrital. Tefé.

Delegados/as, Gestores municipais, tuxauas, mulheres, jovens, organizações indígenas e demais convidados, representando as aldeias dos 14 municípios, 15 Polos Bases de Saúde Indígena, da área de abrangência do Distrito Sanitário Especial Indígena do Médio Rio Solimões e Afluentes – DSEI/MRSA participaram desse que é um dos espaços mais legítimo de discussão, avaliação e proposições acerca da politica de saúde para os povos indígenas.

Diferentes setores da sociedade civil e do poder público deliberam sobre as politicas públicas de saúde indígena. Foto: Fabio Pereira.

Os trabalhos iniciaram com o credenciamento dos participantes, seguida das boa vindas e a composição da mesa formada por representantes da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, CONDISI, DSEI, CIMI, Mulheres indígenas, Tuxaua, membro da comissão de organização das etapas local e distrital, Representante da Comissão de Organização da etapa Nacional (relatoria). A banda de música da 16ª Brigada de Infantaria de Selva entoou o hino nacional Brasileiro. A palavra foi dada aos membros da mesa que enfatizaram a importância da Conferência e dos processos de execução da etapa local e distrital para a realização da etapa nacional.

Grupos de Trabalho aprofundam debate sobre as demandas da saúde pública indígena. Foto: Fábio Pereira.

A 6ª Conferencia Nacional de Saúde, conforme o documento orientador elaborado pelo Grupo de Trabalho (GT) que organizou o evento, enfatiza que “o tema da conferência, busca aprofundar a discussão sobre o conceito e a implantação na prática da atenção diferenciada. A conferência é o momento por excelência para aprimorar a PNASPI (Plano Nacional de Atenção a Saúde dos Povos Indígenas), redefinindo diretrizes que realmente efetivem as particularidades étnicas e culturais no modelo de atenção à saúde dos povos indígenas”.

Para reforçar as informações que foram repassadas nas etapas locais, foram apresentados novamente os eixos e sub-eixos, e feitos esclarecimentos em plenária.

Eixos e sub-eixos do documento orientador da 6ª Conferência sendo debatidos na planária, com todos os participantes. Foto: Fábio Pereira.

O segundo dia de Conferência foi dedicado aos GTs para as apreciações e discussões das propostas elaboradas nas etapas locais. Organizados em 7 grupos, os/as delegados/as aprofundaram, fizeram destaques e aprovaram as propostas que, em seguida, foram levadas à plenária para sua aprovação final. Organizadas, as propostas serão levadas para a etapa nacional, que acontecerá em Brasília.

Neste dia ainda foi realizada a eleição da escolha dos delegados/as para a etapa nacional, conforme orientação dos documentos da comissão nacional, considerando as representatividades e número de vagas para cada DSEI/MRS. O DSEI/MRSA foi contemplado com 48 vagas no total, sendo 24 para usuários, 12 para trabalhadores e 12 para gestores/prestadores de serviço. Como representante do Conselho Indigenista Missionário (CIMI Tefé), foi eleito para a etapa nacional, o Agente de Pastoral Fábio Pereira.

Alguns informes foram repassados sobre os trabalhos do dia seguinte e foi encerrado o segundo dia de conferência.

Tuxaua Anilton Braz da Silva Kokama, aldeia Porto Praia de Baixo. A Saúde Indígena é prioridade. Foto: Fábio Pereira.

Com a leitura das moções (sobre a mudança da Jurisdição da CTL Tefé para a CR Manaus) e o informe sobre a escolha do coordenador da FEI em Manaus, os trabalhos do terceiro dia de conferência foram iniciados. Outros informes foram repassados enquanto a equipe de relatoria organizava a apresentação das propostas encaminhadas pelos GTs.

Com metodologias participativas, que garantiram melhor entendimento sobre as propostas, a equipe de relatoria conduziu suas apresentações. No primeiro momento fazendo um resumo da sistematização e, depois, com a apresentação das que não obtiveram consenso nos GTs. Os delegados fizeram destaques, alterações e/ou correções nas propostas conforme as intervenções da plenária e, em seguida, as aprovações.

As propostas aprovadas serão encaminhadas para a Comissão Nacional e defendidas pelos/as delegados/as, representando o Distrito Sanitário Especial Indígena do Médio Rio Solimões e Afluentes que participarão da etapa nacional prevista para acontecer no mês de Maio de 2019, em Brasília.

Os delegados eleitos por cada categoria foram apresentados e aclamados pela plenária.


6ª Conferência Saúde Indígena. Debates propositivos são promovidos e as propostas elaboradas, sistematizadas e encaminhadas para a Etapa Nacional. Foto: Fábio Pereira.

Aos participantes foram entregues certificados de participação, seguido dos agradecimentos feitos pelo presidente do CONDISI e do DSEI/MRSA. Lideranças indígenas destacaram a importância desses espaços para contribuir e apresentar as necessidades do povo, das dificuldades que muitas das vezes não chegam ao conhecimento da esfera nacional. Destacaram ainda sobre os delegados eleitos para a etapa nacional terem compromisso e responsabilidade sobre seu papel e a confiança que os demais parentes estão depositando neles.

Assim, foi encerrado mais um processo da 6ª Conferência Nacional de Saúde Indígena, na perspectiva de que a continuidade do processo irá se consolidar em formulações de políticas públicas direcionadas aos povos indígenas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *